Taça de Portugal de Downhill quer levar 200 pilotos ao Monte da Padela nos dias 19 e 20 de março

Este fim-de-semana, dias 19 e 20 de março, o Monte da Padela é palco da Taça de Portugal de Downhill. Esta prova insere-se na Taça de Portugal, mas também contabiliza na categoria C2 para a UCI, de categoria internacional, sendo esperados até 200 pilotos, com destaque para 50 estrangeiros já pré-inscritos. A Pista do Javali, nova pista de downhill que surgiu em Carvoeiro, assume-se, assim, palco de eventos da modalidade, numa escala nacional e internacional.

Os pilotos estrangeiros vêm de Espanha, França, Itália, Nova-Zelândia, Inglaterra, Escócia, Irlanda, Suíça, entre outros países. A pista, que está na primeira fase de construção, conta já com 1.600 metros de extensão, começando junto aos Miradouros de Santa Justa, vencendo um desnível de 226 metros com “muita pedra”, até ao Parque das Valinhas. Os melhores pilotos deverão conseguir garantir a descida em cerca de 2 minutos e 30 segundos, com o maior salto, de 4 metros de altura, a acontecer junto às Valinhas.

Os treinos iniciam sábado, às 8h30, desenrolando-se até às 18h00. No domingo, os treinos retomam às 8h00, com as primeiras mangas de qualificações a acontecerem de manhã. Às 14h30 têm início as mangas finais, estando o pódio previsto para as 17h00.

O Vereador do Desporto, Ricardo Rego, assegura que esta prova se encaixa na aposta que o município tem feito no desporto de natureza. “Este é um evento desportivo, mas que se reveste de algo mais, visto que projeta a sustentabilidade e a preservação do ambiente natural, graças ao excelente trabalho que a Padela Natural tem feito em parceria com a Comunidade Local dos Baldios de Carvoeiro, criando uma pista de downhill que tem sido muito atrativa para muita gente”, considerou.

“Queremos constituir Viana do Castelo como um centro de referência do desporto de natureza e do turismo desportivo de natureza, aproveitando as infraestruturas naturais que temos. Queremos, pois, ramificar aquilo que já fizemos com as náuticas para o desporto de montanha”, frisou Ricardo Rego.

O vereador indicou que este será “o início de uma relação profícua”, anunciando para 2022 e 2023 diversas provas em torno da montanha. “Esta prova é a primeira de um conjunto de provas que vamos fazer em montanha, quer a nível do ciclismo quer a nível do atletismo, trail, entre outras provas que temos já previstas”, esclareceu.

Nuno Peixoto, da Padela Natural – Associação Promotora, explicou que “há dois anos” começaram a construir esta nova pista, do lado de Carvoeiro, “aproveitando as estruturas que já existem, principalmente a Estrada da Vacaria, que de Carvoeiro a Santa Justa permite uma mobilidade que, em Portugal, não existe em mais nenhuma pista”.

“Temos também tido a sorte e a felicidade de ter a Comunidade Local dos Baldios de Carvoeiro do nosso lado, a colaborar connosco desde o início, já que a instalação da pista é totalmente em propriedade dos baldios. Têm colaborado connosco desde a limpeza e preparação e, atualmente, na manutenção da pista”, explicou o responsável, indicando que o objetivo é oferecer ao Monte da Padela uma estrutura permanente de downhill já que, no Minho, estrutura assim não existe”.

A Pista do Javali corresponde a uma reivindicação antiga da comunidade de downhill e da Padela Natural – Associação Promotora e nasceu da colaboração próxima que a associação desenvolveu nos últimos anos com a Comunidade Local dos Baldios de Carvoeiro, tendo como local de partida as proximidades da Capela de Sta. Justa e irá desenrolar-se, quando concluída, ao longo de 2.200 metros de extensão, existindo vários percursos alternativos para permitir um treino diversificado aos pilotos que se desloquem a esta pista.

Últimas notícias

pt_PTPortuguese